terça-feira, 28 de setembro de 2010

DA MENINA DE 16, PARA O HOMEM ANALÓGICO.


“Roma está em chamas”, disse ele, enquanto servia mais bebida.
“Mesmo assim ainda estou aqui mergulhado no Mar de Vaginas”.
“Lá vem”, pensou ela, “outro discurso auto-indulgente, regado a álcool,
Sobre como tudo era ótimo no passado, e como todos nós pobres almas,
nascemos tarde demais para ver os Stones... ou cheirar cocaína como faziam no Studio 54. Bem, simplesmente perdemos praticamente tudo que vale a pena na vida".
E a pior parte foi que ela concordou com ele.
“Cá estamos”, pensou ela, “à beira do mundo, à beira da civilização ocidental,
e todos estamos tão loucos para sentir alguma coisa qualquer coisa, que continuamos esbarrando um no outro e transando até chegarmos no final”.


Pintura de Avtandil

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

ILHADO


Deixei de seguir meus caminhos, incompreensíveis, o sabor da pele tua acalmou a trovoada que não me deixava ser escutado, saí perseguindo tudo que era belo nesse mundo pra não pensar no cheiro gostoso de sua perna, estou morto pra tudo que não é verdade, pra sua crença na utopia do amor, para as caravelas, para as medalhas de lata, que só comovem aos cegos. É minha erva, minha carne, minha bebida mais forte. E enquanto seu cabelo cresce, vou consumindo vinho tinto, pra contaminar-me de desejo e de saudade dos seus olhos vibrantes que me alimentam, assumem a ausência de esperança na humanidade e que bebem meu sangue bem devagar. Sou o Poeta dos excluídos, que olha para o sol diretamente para que a vertigem me leve ao desequilíbrio consciente. Enfeito meu paletó listrado, com fitas, para sentir-me uma divindade urbana e estranha. Estou... em busca da nossa Ilha Suspensa no Ar.


Vejam o vídeo, narração de Gil Sampaio e música de Cartola.

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

DO HOMEM ANALÓGICO PARA SUA PEQUENA FILHA


"Na terra dos comedores de lótus,
o tempo prega peças.
Um dia, você está sonhando.
No outro, o sonho se torna realidade.
Foram os melhores anos.
Antes tivessem me avisado.
Erros foram cometidos,
corações partidos,
duras lições aprendidas.
Minha família prossegue sem mim,
enquanto mergulho em vão em um mar de vaginas.
Não sei como cheguei aqui.
Mas cá estou, apodrecendo ao Sol quente do Planalto Central.
Há coisas que preciso entender,
ao menos pelo bem dela.
O tempo não para.
O vão aumenta.
E ela não vai me amar de qualquer jeito para sempre."

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

O BILHETE


6:30 acordei e você não estava ao meu lado mas sentia você, meu faro te perseguia, te identificava. Sonhei com um leão que corria junto comigo do meu lado e acordei suado. A gente se beija e se toca, a sua fé e a sua boca que invadem o meu semi-árido lábio superior, entorpeço, adormeço na polpa do mundo. Estamos em estado de espetácularização, não cabe aqui os loucos de cristo sem fé, com medo de tudo, gente que simplesmente desaparece, sem deixar nenhum vestígio. Tu vais deixar a sua marca na Terra, porque pensa e sente tudo em uma freqüência totalmente genuína. Ninguém conquista gloria alimentando fé com atitudes covardes. Andei por algum tempo como Leão banido, hoje novo nesse bando, junto de você, encontro a paz e sou agora tão forte que nem mesmo sei medir minha força.
Buon giorno principessa, vou indo tenho que conquistar o mundo.